Next Einstein Forum anuncia novo grupo de 25 Fellows, os melhores jovens cientistas de África

 

NEF_FELLOWS_PROFILER_MID_2019_ADJUSTED_FOR_MEDIUM_FINAL_ENG_05AUG19#2

KIGALI, Ruanda, 5 agasto 2019,-/African Media Agency (AMA)/- The Next Einstein Forum (NEF) anunciou hoje uma terceira turma de NEF Fellows Class, constituída por 25 cientistas competentes, todos com menos de 42 anos, e cujas pesquisas e inovações estão a contribuir para solucionar os desafios mais prementes de África e do mundo.

“É com grande entusiasmo que anuncio a 3ª turma de NEF Fellows por duas razões. A primeira é que estamos quase em paridade com 11 mulheres na turma. A segunda é a diversidade de domínios e países de origem de onde vêm os Fellows. Os Fellows seleccionados estão a fazer investigação de ponta em áreas como as energias renováveis, nanomateriais e nanotecnologia, segurança alimentar, medicina de precisão, sistemas de saúde e planeamento urbano. É também uma primeira vez para o grupo de Fellows ter dois cientistas sociais seleccionados nesta turma. Acreditamos firmemente que as suas descobertas actuais e futuras irão resolver desafios mundiais e estamos entusiasmados por mostra-las,” referiu Thierry Zomahoun, Fundador e Presidente do Next Einstein Forum e Presidente e Director Executivo do Instituto Africano de Ciências Matemáticas (AIMS).

Uma iniciativa do Instituto Africano de Ciências Matemáticas (AIMS), o NEF irá premiar o NEF Fellows no NEF Global Gathering 2020, em Nairóbi, Quénia a 10 de março de 2020, apadrinhado pelo Presidente Uhuru Kenyatta. O NEF Fellows irá continuar a tradição de apresentar a sua investigação inovadora no encontro mundial.

Os NEF Fellows são seleccionados por um Programa Comité Cientifico Internacional usando um processo rigoroso que incluí reconhecimento académico e cientifico, um forte registo de publicações, patentes, prémios e um histórico de fundos angariados de forma independente para pesquisa. Também é necessário que os Fellows demonstrem a importância da sua pesquisa ou inovações para os grandes desafios da humanidade, assim como dedicação para levantar o perfil cientifico de África e inspirar a próxima geração de líderes científicos.

“Estamos tremendamente satisfeitos por dar as boas vindas à nova turma para a crescente Comunidade de Cientistas NEF, e pelos vinte e cinco Fellows que precederam este grupo. Esta turma foi seleccionada em tempo recorde devido à qualidade dos seus perfis e aguardamos ansiosamente pelas suas contribuições para os nossos trabalhos prospectivos e programas de compromisso públicos tais como a Semana Africana da Ciência,” referiu o Dr. Youssef Travaly, Vice-presidente da Ciência, Inovação e Parcerias.

A segunda turma tem estado na vanguarda da investigação inovadora em Blockchain em microcrédito, bioinformática para melhoria progressiva agrícola, investigação não evasiva da malária entre outras inovações. Diversos Fellows receberam prémios de milhões de dólares pela sua pesquisa. Os NEF Fellows lideram a edição do Jornal Cientifico Africano NEF que já está no seu quarto volume desde março 2018. Em reconhecimento pelas suas conquistas e excelência científica, três fellows juntaram-se ao NEF’s international Scientific Programme Committee.

Conheça os NEF Fellows 2019-2021

Dr. Badre Abdselam (Marrocos) procura contribuir para o design e implementação de politicas regionais em jovens cientistas com intenções de mobilidade dentro de África para optimizar a “circulação de cérebros”.

Dr. Ademola Adenle (Nigéria) é lider em pesquisa em ciência e tecnologia, políticas em enfrentar o desenvolvimento de desafios sustentáveis tais como as mudanças climáticas, a insegurança alimentar, energia e inovação na saúde em África.

Dr. Fanelwa Ajayi (África do Sul) procura desenvolver diversas nanopartículas particularmente com o uso de matérias comestíveis, tais como frutas e vegetais, e encontrar utilizações adicionais para elas.

Dr. Daniel Akinyele (Nigéria) está focado em revelar conhecimentos mais profundos sobre planeamento, desenvolvimento e gestão de novos sistemas de electrificação para comunidades com carência energética usando a política-social-técnica- económica- ambiental, ou STEEP.

Dr. Zaheer Allam (Mauricías) investiga a formação dinâmica da vida urbana em Antropoceno para melhor construir políticas de valorização tanto em habitabilidade como a nível económico em futuras cidades, preparadas para receber a maioria dos humanos na terra.

Dr. Ibrahim Cissé (Níger) interessa-se por desenvolver métodos de elevada resolução microscopia que vai directamente para dentro das células vivas, e bio-moléculas individuais que podem descodificar o genoma humano de ADN para RNA.

Dr. Menattallah Elserafy (Egipto) estuda a reparação de mecanismos de ADN, trabalha para perceber o processo celular que uma vez decifrado alterará diagnósticos e abrirá caminhos para terapias personalizadas.

Dr. Obidimma Ezezika (Nigéria) está a estudar processos que ajudam a contribuir para o desenvolvimento de novos modelos industriais para elevar eficazmente as intervenções em saúde em escala na África subsariana.

Dr. Jesse Gitaka (Quénia) trabalha na erradicação da malária, diagnósticos imediatos e controle de infecções bacterianas maternas subclínicas que eliminará os nados-mortos, a prematuridade, sepse materna e no recém-nascido e a mortalidade.

Dr. Alpha Keita (Guiné) espera desenvolver juntamente com a sua equipa na Guiné e em França, reservatórios de vírus para entender melhor a história natural da propagação do vírus Evola.

Dr. Agnes Kiragga (Uganda) deseja combinar dados científicos e métodos de aprendizagem das máquinas para “dados com grande dimensão” disponíveis e registos de saúde existentes para prever e prevenir o HIV entre grupos de risco elevado em África.

Dr. Eric Lontchi (Camarões) investiga formas de combater a crescente epidemia da obesidade e diabetes, espera descobrir novas perspectivas para a patogénese e potenciais tratamentos para os diabetes.

Dr. Salome Maswime (África do Sul) lidera uma iniciativa de investigação para aumentar a implementação do programa modelo de identificação do problema perinatal a outros quatro sistemas de saúde em África.

Dr. Blesssing Mbabie (Nigéria) procura abranger a situação em tempo real da resistência antimicrobiana e os factores sociais que a impulsionam, descobrindo drogas naturais com potenciais inibidores elevados de mecanismos de resistência antimicrobianos.

Dr. Ebele Mogo (Nigéria) está envolvido em pesquisa que tem como objectivo transformar sistemas societais que reconhecem as realidades contextuais Africanas quando planearem comunidades saudáveis e prevenir doenças não transmissíveis.

Dr. Vidushi Neergheen-Bhujun (Maurícias) está determinado em conectar os pontos entre o papel da alimentação funcional e a prevenção do cancro.

Dr. Marian Nkansah (Gana) está centrada em desenvolver conhecimento público sobre substâncias tóxicas de lugares invulgares, e o risco associado em comunidades locais, reforçando a intersecção de conhecimentos científicos e normas.

Dr. Eucharia Nwaichi (Nigéria) lidera projectos de investigação que tem como objectivo encontrar estratégias de saneamento sustentáveis e seguras para a reparação do impacto ambiental do petróleo no Delta do Niger.

Dr. Cecil Ouma (Quénia) impulsiona investigação em curso sobre materiais energéticos e tecnologias associadas, com a expectativa de inovar de forma económica tecnologias autónomas em pequena escala em aglomeramentos rurais e zonas peri-urbanas em África.

Dr. Dyllon Randall (África do Sul) deseja mudar os nossos sistemas sanitários modernos para se focalizar em recuperação de recursos ao invés de mero tratamento, movimentando comunidades para repensar os “desperdícios” como recursos valiosos.

Dr. Samson Rwahwire (Uganda) está a usar os seus conhecimentos em ciência material e nanotecnologia para modificar betume para a construção de estradas utilizando nanociência ecológica como isolação reticulada para os resíduos plásticos.
Dr. Cheikh Sarr (Senegal) está interessado em desenvolver um protótipo de um veículo autónomo, equipado com redes de sensores de forma a facilitar a mobilidade de pessoas com deficiências.

Dr. Geoffrey Siwo (Quénia) deseja combinar inteligência artificial com dados genéticos e conhecimento científico como uma forma de acelerar a descoberta de princípios fundamentais que podem permitir o desenvolvimento equitativo de medicina de precisão.

Dr. Sara Suliman (Sudão), co-inventora de um biomarcador de quatro genes, investiga o porquê dos genes envolvidos em regulamentação electrólita sobre as membranas das células de mamíferos podem conferir susceptibilidade ao maior patogénico mortal do mundo: Mycobacterium tuberculosis.

Dr. Jessica Thorn (Namíbia) usa o modelo de sistema sócio-ecológico e o cenário de planeamento participativo para investigar e medir o impacto do desenvolvimento de corredores no uso da terra, meios de subsistência e coerência social.

Faça download dos perfis completos aqui.

Distribuído pela African Media Agency (AMA) em nome do Next Einstein Forum.

Sobre o Next Einstein Forum
Lançado em 2013 pelo Instituto Africano de Ciências Matemáticas (AIMS), o trabalho do Next Einstein Forum (NEF) é moldado pela nossa crença que o próximo Einstein será Africano. Estamos a trabalhar para tornar África num núcleo global para ciência e tecnologia. O NEF é uma plataforma que liga ciência, sociedade e política em África e o resto do mundo – com o objectivo de impulsionar a ciência para o desenvolvimento humano a nível global. O NEF acredita que as contribuições de África para a comunidade científica global são fundamentais para o progresso a nível mundial. No centro dos nossos esforços no NEF está à população jovem de África, a principal força motivadora para o renascimento científico de África.

O NEF organizado de forma bienal global gatherings, a maior conferência sobre ciência e tecnologia em África. Longe de ser um fórum de ciência comum, o NEF Global Gatherings posiciona a ciência no centro dos esforços de desenvolvimento globais. Na presença de líderes políticos e industriais, e com um enorme enfoque na juventude e nas mulheres, as vozes de líderes na ciência mundial tem a oportunidade de serem ouvidas e de ter um impacto maior no futuro científico de África.  O NEF Global Gathering 2020 será realizado de 10 a 13 de março de 2020 em Nairóbi, Quénia.

Além disso, o NEF organiza a Africa Science Week em mais de 30 países por ano. A edição deste ano será realizada em 40 países em outubro de 2019. Para tornar a ciência relevante para todos, o NEF publica uma revista pública Scientific African Magazine.

Mais em nef.org Twitter: @NextEinsteinFor Facebook: NextEinsteinForum 
Medium: medium.com/next-einstein-forum  

Comunicação social
Kevin Eze
Director Comunicações e Envolvimento do Público NEF
E: keze@nef.org

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on StumbleUpon
Back to news listing